A Teoria da Exploração do Socialismo-Comunismo – Eugen Von Böhm-Bawerk

A Teoria da Exploração do Socialismo-Comunismo – Eugen Von Böhm-Bawerk

Este pequeno trabalho vai muito além da mera questão acadêmica de saber qual das teorias é a decisiva e qual é a falaciosa- as teorias da exploração de Rodbertus e Marx, ou a crítica de Böhm-Bawerk. Seu ponto crucial é a defesa da empresa privada contra o ataque do socialismo, que traz o totalitarismo e o comunismo. Em relação à velha teoria da exploração o que Rodbertus e Marx nos apresentam não é apenas uma teoria incorreta- constitui-se mesmo numa das piores teorias sobre juros existentes, se formos considerá-la em seu valor teórico. Os erros de raciocínio de defensores de outras teorias, por mais graves que sejam, dificilmente serão tão graves e numerosos quanto os dos defensores dessa teoria- presunção, leviandade, pressa, dialética falseada, contradição interna e cegueira diante dos fatos reais. Os socialistas, que são críticos diligentes, apresentam-se como dogmáticos muito fracos. Acreditam na teoria da exploração porque ela lhes agrada, não importando que seja falsa. Acreditariam nela mesmo que sua fundamentação fosse ainda pior do que é.

Este pequeno trabalho vai muito além da mera questão acadêmica de saber qual das teorias é a decisiva e qual é a falaciosa- as teorias da exploração de Rodbertus e Marx, ou a crítica de Böhm-Bawerk. Seu ponto crucial é a defesa da empresa privada contra o ataque do socialismo, que traz o totalitarismo e o comunismo. Em relação à velha teoria da exploração o que Rodbertus e Marx nos apresentam não é apenas uma teoria incorreta- constitui-se mesmo numa das piores teorias sobre juros existentes, se formos considerá-la em seu valor teórico. Os erros de raciocínio de defensores de outras teorias, por mais graves que sejam, dificilmente serão tão graves e numerosos quanto os dos defensores dessa teoria- presunção, leviandade, pressa, dialética falseada, contradição interna e cegueira diante dos fatos reais. Os socialistas, que são críticos diligentes, apresentam-se como dogmáticos muito fracos. Acreditam na teoria da exploração porque ela lhes agrada, não importando que seja falsa. Acreditariam nela mesmo que sua fundamentação fosse ainda pior do que é.