cover

A Solidão de Deus – Os Segredos do Pai-Nosso #01 – Augusto Cury

Nunca um texto tão recitado foi tão incompreendido. Este livro discute as idéias dos grandes ateus. Conhecemos o mundo que nos cerca, escrevemos centenas de livros sobre o Universo, mas pouco sabemos sobre nós mesmos. Quem somos? Deus é real? Quais os limites do pensamento? A resposta para essas e outras indagações está em um dos textos mais recitados da história, mas talvez um dos menos compreendidos: o Pai-Nosso. Aparentemente simples, essa oração é repleta de reveladores significados sobre o ser humano, a vida e o seu Criador. Com mais de três milhões de livros vendidos, Augusto Cury analisa a alma de Deus para nos ajudar a buscar explicações para os mistérios da existência. Sob a ótica da psicologia, da filosofia e da sociologia, ele examina verso por verso da famosa prece e revela os códigos usados por Jesus para falar das fascinantes características de Deus e de suas necessidades psíquicas fundamentais. Também discute o ateísmo debruçando-se sobre as idéias de grandes pensadores como Nietzsche, Freud, Diderot e Voltaire. Dessa forma, Cury mostra como o estudo das palavras de Jesus e o conhecimento da filosofia podem ajudar a compreender a necessidade humana de algo que transcende suas limitações. “Jesus era muito mais do que um pregador da fé. Era um incendiário da inteligência. Qualquer ateu que o investigar sem preconceito, ainda que não se torne religioso, terá de curvar-se diante da sua sabedoria. Analisarei a oração do Pai-Nosso sob os mesmos ângulos usados na coleção Análise da Inteligência de Cristo. Essa oração revela princípios para estabelecer a viabilidade da espécie humana dilacerada pela intolerância religiosa, pela competição predatória, pelos transtornos psíquicos e sociais. O Pai-Nosso é uma caixa de segredos. Com as palavras dessa oração Jesus procurava emancipar as mentes, libertar a emoção. Nela, nenhum miserável foi excluído, nenhum errante foi rechaçado, nenhum sacrifício foi pedido, nenhum dogma, proclamado, nenhuma lei, estabelecida. Seus enigmas fascinantes são capazes de expandir o potencial humano, não apenas no campo da espiritualidade, mas também no terreno da saúde psíquica, das relações pessoais, da superação de conflitos, da educação. Do desenvolvimento da inteligência, do resgate da liderança do eu, são implicações surpreendentes. A oração do Pai-Nosso rima nos extremos: é singela e complexa, calma e incendiária, inofensiva e desafiadora. Jamais palavras simples tiveram tanta profundidade. Jamais um texto tão pequeno foi tão revolucionário.” Augusto Cury

Nunca um texto tão recitado foi tão incompreendido. Este livro discute as idéias dos grandes ateus. Conhecemos o mundo que nos cerca, escrevemos centenas de livros sobre o Universo, mas pouco sabemos sobre nós mesmos. Quem somos? Deus é real? Quais os limites do pensamento? A resposta para essas e outras indagações está em um dos textos mais recitados da história, mas talvez um dos menos compreendidos: o Pai-Nosso. Aparentemente simples, essa oração é repleta de reveladores significados sobre o ser humano, a vida e o seu Criador. Com mais de três milhões de livros vendidos, Augusto Cury analisa a alma de Deus para nos ajudar a buscar explicações para os mistérios da existência. Sob a ótica da psicologia, da filosofia e da sociologia, ele examina verso por verso da famosa prece e revela os códigos usados por Jesus para falar das fascinantes características de Deus e de suas necessidades psíquicas fundamentais. Também discute o ateísmo debruçando-se sobre as idéias de grandes pensadores como Nietzsche, Freud, Diderot e Voltaire. Dessa forma, Cury mostra como o estudo das palavras de Jesus e o conhecimento da filosofia podem ajudar a compreender a necessidade humana de algo que transcende suas limitações. “Jesus era muito mais do que um pregador da fé. Era um incendiário da inteligência. Qualquer ateu que o investigar sem preconceito, ainda que não se torne religioso, terá de curvar-se diante da sua sabedoria. Analisarei a oração do Pai-Nosso sob os mesmos ângulos usados na coleção Análise da Inteligência de Cristo. Essa oração revela princípios para estabelecer a viabilidade da espécie humana dilacerada pela intolerância religiosa, pela competição predatória, pelos transtornos psíquicos e sociais. O Pai-Nosso é uma caixa de segredos. Com as palavras dessa oração Jesus procurava emancipar as mentes, libertar a emoção. Nela, nenhum miserável foi excluído, nenhum errante foi rechaçado, nenhum sacrifício foi pedido, nenhum dogma, proclamado, nenhuma lei, estabelecida. Seus enigmas fascinantes são capazes de expandir o potencial humano, não apenas no campo da espiritualidade, mas também no terreno da saúde psíquica, das relações pessoais, da superação de conflitos, da educação. Do desenvolvimento da inteligência, do resgate da liderança do eu, são implicações surpreendentes. A oração do Pai-Nosso rima nos extremos: é singela e complexa, calma e incendiária, inofensiva e desafiadora. Jamais palavras simples tiveram tanta profundidade. Jamais um texto tão pequeno foi tão revolucionário.” Augusto Cury

2 comentários em “A Solidão de Deus – Os Segredos do Pai-Nosso #01 – Augusto CuryAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *