cover

A Sibila – Agustina Bessa-Luís

No norte de Portugal, em finais do século dezanove, na propriedade da Vessada, há já muito tempo que são as mulheres que, perante a indolência e os sonhos de evasão que os homens alimentam, asseguram como podem a gestão da propriedade.

No norte de Portugal, em finais do século dezanove, na propriedade da Vessada, há já muito tempo que são as mulheres que, perante a indolência e os sonhos de evasão que os homens alimentam, asseguram como podem a gestão da propriedade. Quina era uma adolescente franzina e inculta, que desde cedo participava nos trabalhos do campo ao lado dos trabalhadores, em contraste com os seus irmãos e a sua irmã que pretendem escapar ao meio rural. Com a morte do pai, com a propriedade quase em abandono, Quina passa a ter que ter uma ainda maior responsabilidade na administração da mesma. Graças ao seu esforço a todos os níveis, começa a acumular de novo a riqueza que seu pai desperdiçara, o que lhe vale a admiração da sociedade. Quina era uma pessoa lúcida, astuta e sempre em demandas, o que faz com que esta se torne conhecida por Sibila… Romance com que se confirmou o lugar da autora na ficção portuguesa contemporânea, graças ao mundo romanesco, profético, fragmentário e complexo que soube contruir. Este romance ganhou em 1953 e 1954, respectivamente, os Prémios Delfim Guimarães e Eça de Queiroz.

1 comentário em “A Sibila – Agustina Bessa-LuísAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *