A Rainha dos Condenados – Crônicas Vampirescas #3 – Anne Rice

A Rainha dos Condenados – Crônicas Vampirescas #3 – Anne Rice

Em A rainha dos condenados, a escritora americana Anne Rice retoma os personagens que a tornaram famosa e faz o livro de maior suspense e densidade de suas Crônicas Vampirescas. Aqui, há vampiros para todos os gostos. Jovens e delinqüentes, como Baby Jenk, da Gangue das Garra, românticos como Armand e Daniel, estudiosos como Jesse, que investiga para a organização conhecida como Talamasca, a história desses seres estranhos, imortais misturados entre mortais, para quem sangue, sexo e morte são elementos indissolúveis do dia-a-dia. Reunidos em torno de Lestat, eles respondem ao chamado de sua música quase hipnótica e correm, ao longo da narrativa de Anne Rice, um perigo difícil de evitar. É que o som de Lestat desperta Akasha, a mãe dos vampiros, a encarnação da força maléfica feminina, disposta a escolher os justos, entre os vampiros, através de um banho de sangue. Mestra da alquimia entre crueldade e poesia, Anne Rice prova em A rainha dos condenados saber fazer em literatura o que Lestat faz em música. Impossível não segui-la hipnoticamente até a última página.

Lestat, o roqueiro diabólico, o perversor apresentado em Entrevista com o vampiro, lança sua autobiografia e um disco terrível. Pior: não contente, resolve ainda promover um show em que o tema principal é o proibido: a verdadeira origem dos vampiros e todo o peso da maldição que os acompanha.

Em A rainha dos condenados, a escritora americana Anne Rice retoma os personagens que a tornaram famosa e faz o livro de maior suspense e densidade de suas Crônicas Vampirescas. Aqui, há vampiros para todos os gostos. Jovens e delinqüentes, como Baby Jenk, da Gangue das Garra, românticos como Armand e Daniel, estudiosos como Jesse, que investiga para a organização conhecida como Talamasca, a história desses seres estranhos, imortais misturados entre mortais, para quem sangue, sexo e morte são elementos indissolúveis do dia-a-dia.

Reunidos em torno de Lestat, eles respondem ao chamado de sua música quase hipnótica e correm, ao longo da narrativa de Anne Rice, um perigo difícil de evitar. É que o som de Lestat desperta Akasha, a mãe dos vampiros, a encarnação da força maléfica feminina, disposta a escolher os justos, entre os vampiros, através de um banho de sangue.

Mestra da alquimia entre crueldade e poesia, Anne Rice prova em A rainha dos condenados saber fazer em literatura o que Lestat faz em música. Impossível não segui-la hipnoticamente até a última página.

botao-download

 

5 comentários em “A Rainha dos Condenados – Crônicas Vampirescas #3 – Anne RiceAdicione o seu →

  1. Ótimo livro! Do quarto livro para frente as crônicas vampirescas perdem um pouco a graça, mas "Entrevista com o Vampiro", "O Vampiro Lestat" e "A Rainha dos Condenados" são imperdíveis! =D

  2. Ótimo livro! Do quarto livro para frente as crônicas vampirescas perdem um pouco a graça, mas "Entrevista com o Vampiro", "O Vampiro Lestat" e "A Rainha dos Condenados" são imperdíveis! =D

  3. Realmente, esses três livros são excelentes.
    Os seguintes não conseguem chegar ao mesmo patamar desses, mas acho que valem pra quem gosta do universo de Anne Rice.
    Não li ainda, mas ouvi falar que "sangue e ouro" é muito bom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *