A Leoa Branca – Henning Mankell

A Leoa Branca – Henning Mankell

Uma dona de casa de Ystad, na Suécia, é encontrada morta com um tiro na testa. Não se trata de um crime comum, mas de um trabalho de profissional. O inspetor Kurt Wallander é chamado para cuidar desse caso aparentemente sem pistas ou suspeitos, e suas descobertas darão novos rumos à história.
Durante as averiguações, uma explosão no local do crime deixa estranhos indícios: um pedaço de pistola de fabricação sul-africana, restos de um rádio-transmissor russo e um dedo negro decepado.
As pistas sugerem a existência de uma conexão entre o crime e uma rede internacional de conspiradores e espiões. O inspetor suspeita que alguém esteja planejando uma grande ação criminosa na distante África do Sul. Estamos no começo da década de 90, e o país vive os últimos momentos do apartheid, o regime de segregação racial que separava negros e brancos. Wallander alerta as autoridades sul-africanas sobre a possibilidade de um atentado. Suas investigações revelam que ali mesmo, na pacata e civilizada Suécia, um matador profissional está sendo treinado por um ex-agente russo da extinta KGB.
Nessa trama policial empolgante, Mankell combina reflexões sobre política e racismo aos lances vertiginosos de uma conspiração que poderia ter mudado os rumos da história mundial.

Uma dona de casa de Ystad, na Suécia, é encontrada morta com um tiro na testa. Não se trata de um crime comum, mas de um trabalho de profissional. O inspetor Kurt Wallander é chamado para cuidar desse caso aparentemente sem pistas ou suspeitos, e suas descobertas darão novos rumos à história.
Durante as averiguações, uma explosão no local do crime deixa estranhos indícios: um pedaço de pistola de fabricação sul-africana, restos de um rádio-transmissor russo e um dedo negro decepado.
As pistas sugerem a existência de uma conexão entre o crime e uma rede internacional de conspiradores e espiões. O inspetor suspeita que alguém esteja planejando uma grande ação criminosa na distante África do Sul. Estamos no começo da década de 90, e o país vive os últimos momentos do apartheid, o regime de segregação racial que separava negros e brancos. Wallander alerta as autoridades sul-africanas sobre a possibilidade de um atentado. Suas investigações revelam que ali mesmo, na pacata e civilizada Suécia, um matador profissional está sendo treinado por um ex-agente russo da extinta KGB.
Nessa trama policial empolgante, Mankell combina reflexões sobre política e racismo aos lances vertiginosos de uma conspiração que poderia ter mudado os rumos da história mundial.

1 comentário em “A Leoa Branca – Henning MankellAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *