A Ilha – J. M. Coetzee

A Ilha – J. M. Coetzee

J. M. Coetzee reinventa a história de Robinson Crusoe, abandonando uma jovem inglesa, Susan Barton, numa ilha deserta. Aí ela encontra dois homens, o náufrago Crusoe e o seu criado Sexta-feira, um negro a quem cortaram a língua. Socorrida, ela regressa a Londres com Sexta-feira e decide contar a sua história ao escritor Daniel De Foe…
“A Ilha” é um romance brilhante que explora e interpreta os extremos em direcção aos quais as nossas vidas são puxadas e uma complexa parábola sobre a arte e sobre a vida, sobre o sonho e o imaginário.
«J. M. Coetzee consegue compreender o essencial de cada ser. O que ele aí descobre é bem mais complexo do que aquilo que a maioria das pessoas alguma vez será capaz de compreender a respeito de si própria.» Nadine Gordimer – Prémio Nobel de Literatura, 1991.

A-Ilha-J.-M.-CoetzeeJ. M. Coetzee reinventa a história de Robinson Crusoe, abandonando uma jovem inglesa, Susan Barton, numa ilha deserta. Aí ela encontra dois homens, o náufrago Crusoe e o seu criado Sexta-feira, um negro a quem cortaram a língua. Socorrida, ela regressa a Londres com Sexta-feira e decide contar a sua história ao escritor Daniel De Foe…
“A Ilha” é um romance brilhante que explora e interpreta os extremos em direcção aos quais as nossas vidas são puxadas e uma complexa parábola sobre a arte e sobre a vida, sobre o sonho e o imaginário.
«J. M. Coetzee consegue compreender o essencial de cada ser. O que ele aí descobre é bem mais complexo do que aquilo que a maioria das pessoas alguma vez será capaz de compreender a respeito de si própria.» Nadine Gordimer – Prémio Nobel de Literatura, 1991.

1 comentário em “A Ilha – J. M. CoetzeeAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *