A Globo da rua da Praia – José Otávio Bertaso

A Globo da rua da Praia – José Otávio Bertaso

A Globo Livros lança nova edição de A Globo da Rua da Praia, história da editora Globo, que inovou a indústria livreira do Brasil nos idos anos 1930 e 1940 em Porto Alegre (RS). Capitaneada pela competência de Henrique Bertaso e o gênio criativo de Erico Verissimo, a pequena editora, localizada então à Rua da Praia, na capital gaúcha, foi responsável não apenas por lançar talentos nacionais como Mario Quintana e o próprio Verissimo, mas também por trazer ao público do país nomes como Honoré de Balzac, Marcel Proust, Thomas Mann, James Joyce, Graham Greene, Somerset Maughan, John Steinbeck, Aldous Huxley, Virginia Wolf e Agatha Christie.

A Globo Livros lança nova edição de A Globo da Rua da Praia, história da editora Globo, que inovou a indústria livreira do Brasil nos idos anos 1930 e 1940 em Porto Alegre (RS). Capitaneada pela competência de Henrique Bertaso e o gênio criativo de Erico Verissimo, a pequena editora, localizada então à Rua da Praia, na capital gaúcha, foi responsável não apenas por lançar talentos nacionais como Mario Quintana e o próprio Verissimo, mas também por trazer ao público do país nomes como Honoré de Balzac, Marcel Proust, Thomas Mann, James Joyce, Graham Greene, Somerset Maughan, John Steinbeck, Aldous Huxley, Virginia Wolf e Agatha Christie.
Tudo isso apesar de sua localização às margens dos grandes núcleos urbanos que formavam o centro cultural e a opinião do Brasil na época: Rio de Janeiro e São Paulo. “Mas nada disso explica a súbita criação, praticamente do nada, daquela usina de ideias e empreendimentos e daquela coleção, inédita no nosso ramo editorial, de bons tradutores, ilustradores e outros profissionais do livro, todos dedicados a trazer a melhor literatura do mundo, com a melhor qualidade possível para o mercado brasileiro. E um mercado, diga-se de passagem, obviamente muito menor do que é hoje”, diz Luis Fernando Verissimo, que assina o prefácio do livro.
Além de trazer reconhecidos nomes da literatura internacional para o Brasil, a Globo de Porto Alegre conseguiu disseminar suas publicações por todo o país, chegando a ter forte presença mesmo no Nordeste – embora os problemas de logística no período fossem quase um impedimento para que os livros produzidos na Rua da Praia chegassem às equatoriais areias nordestinas.
O texto, narrado por José Otávio Bertaso, filho mais velho de Henrique Bertaso, é carregado de história e afeição, baseando-se nas memórias do autor. Depois da administração de seu pai, José Otávio assumiu a Globo em meio a um momento de crise nos anos 1950, que culminaria com a venda da Globo dos Bertaso para a Globo dos Marinho, em 1986. Não obstante, foi ele o responsável pela publicação das traduções de Em busca do tempo perdido, a grande obra de Marcel Proust, feita por autores como Mario Quintana, Manoel Bandeira e Carlos Drummond de Andrade, de parte da obra de Jorge Luis Borges e também de Gunther Grass. Ainda durante sua administração, a editora colocou nas prateleiras Incidente em Antares, último título escrito por Erico Verissimo.
A nova edição de A Globo da rua da Praia conta com fotos históricas inéditas da Globo de Porto Alegre, traz uma seleção de capas e contratos de algumas das obras mais marcantes lançadas pela editora. Há ainda uma linha do tempo com as datas que determinaram a história da empresa, e dois novos posfácios, assinados por Maria da Glória Bordini, professora e pesquisadora da UFRGS que trabalhou com José Otávio nos anos 1970, e Eliana Sá de Albuquerque Araújo, editora executiva de 1989 a 2000, quando a editora já havia sido incorporada às Organizações Globo.

1 comentário em “A Globo da rua da Praia – José Otávio BertasoAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *