A Força da Idade – Simone de Beauvoir

A Força da Idade – Simone de Beauvoir

Ao integrar o conjunto de obras dedicadas às suas memórias, A força da idade compreende um período particularmente fecundo da trajetória de Simone de Beauvoir – de 1929 a 1944 –, constituindo-se num relato dos anos decisivos na formação literária, filosófica e política da intelectual francesa e delimitando a época áurea do existencialismo.

Além de fazer um retrato da sua época, Simone de Beauvoir traduz aqui motivações e inspirações que a levaram a escrever seus primeiros livros. Como, por exemplo, delineou a trama de A convidada – seu romance de estreia –, e quais eram suas referências literárias e pessoais. Ela encara os acontecimentos com um arrebatamento tão particular que sua narrativa ganha um fôlego impressionante, e a realidade a toma por inteiro.

Em paralelo, é possível conhecer também o cotidiano da intelectualidade de esquerda francesa da época. É nesse período que Simone de Beauvoir e Jean-Paul Sartre começam a frequentar o Café Flore e a Closerie des Lilas, que se tornaram palcos de emblemáticas discussões sobre filosofia e literatura entre eles e outros grandes nomes, como Albert Camus.

Simone inicia esta obra com o momento em que conhece a liberdade, ao terminar seus estudos na Sorbonne e sair da casa dos pais, e a termina no último ano da guerra que interrompeu um período de prazeres e descobertas em sua vida. Quinze anos de intensa agitação no cenário político europeu e a consolidação da carreira literária de uma das escritoras mais importantes do século XX. A força da idade é um relato indispensável para entender o mundo em que vivemos hoje, através do olhar apurado e distinto dessa grande personalidade que é Simone de Beauvoir.

Ao integrar o conjunto de obras dedicadas às suas memórias, A força da idade compreende um período particularmente fecundo da trajetória de Simone de Beauvoir – de 1929 a 1944 –, constituindo-se num relato dos anos decisivos na formação literária, filosófica e política da intelectual francesa e delimitando a época áurea do existencialismo.

Além de fazer um retrato da sua época, Simone de Beauvoir traduz aqui motivações e inspirações que a levaram a escrever seus primeiros livros. Como, por exemplo, delineou a trama de A convidada – seu romance de estreia –, e quais eram suas referências literárias e pessoais. Ela encara os acontecimentos com um arrebatamento tão particular que sua narrativa ganha um fôlego impressionante, e a realidade a toma por inteiro.

Em paralelo, é possível conhecer também o cotidiano da intelectualidade de esquerda francesa da época. É nesse período que Simone de Beauvoir e Jean-Paul Sartre começam a frequentar o Café Flore e a Closerie des Lilas, que se tornaram palcos de emblemáticas discussões sobre filosofia e literatura entre eles e outros grandes nomes, como Albert Camus.

Simone inicia esta obra com o momento em que conhece a liberdade, ao terminar seus estudos na Sorbonne e sair da casa dos pais, e a termina no último ano da guerra que interrompeu um período de prazeres e descobertas em sua vida. Quinze anos de intensa agitação no cenário político europeu e a consolidação da carreira literária de uma das escritoras mais importantes do século XX. A força da idade é um relato indispensável para entender o mundo em que vivemos hoje, através do olhar apurado e distinto dessa grande personalidade que é Simone de Beauvoir.

1 comentário em “A Força da Idade – Simone de BeauvoirAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *