A diversidade ganhou

A diversidade ganhou

Pela primeira vez em 62 anos, o Prêmio Hugo de Melhor Romance, o mais importante da literatura de ficção científica, foi concedido a um trabalho escrito em uma língua diferente do inglês pela Sociedade Mundial de Ficção Científica. O ganhador, anunciado em cerimônia realizada no último sábado, em Washington, é o escritor chinês Liu Cixin, com “The three-body problem”, uma ficção sobre a preparação da Terra para uma invasão alienígena.

Liu Cixin é o primeiro autor de língua não inglesa em 62 anos a conquistar a premiação

Pela primeira vez em 62 anos, o Prêmio Hugo de Melhor Romance, o mais importante da literatura de ficção científica, foi concedido a um trabalho escrito em uma língua diferente do inglês pela Sociedade Mundial de Ficção Científica. O ganhador, anunciado em cerimônia realizada no último sábado, em Washington, é o escritor chinês Liu Cixin, com “The three-body problem”, uma ficção sobre a preparação da Terra para uma invasão alienígena.

Liu Cixin é tido como um dos melhores escritores de ficção científica de seu país. Em seus textos, especula sobre o papel da China perante o mundo. Este assunto, inclusive, aparece em “The three-body problem”.

O livro ganhador, que ainda não foi publicado no Brasil, é a primeira parte de uma trilogia de grande sucesso editorial na China. Sua primeira edição, de 2007, teve que ser traduzida e publicada em inglês para concorrer ao Hugo, como manda o regulamento.

Os prêmios Hugo, que já reconheceram o trabalho de grandes nomes da ficção científica (como Isaac Asimov, Orson Scott Card e Arthur C. Clarke), viveram este ano uma de suas edições mais polêmicas. Das 16 categorias premiadas, cinco ficaram sem premiados. O número equivale ao total de honrarias que ficaram vagas em toda a história do Hugo.

(Fonte: O Globo com adaptações )

1 comentário em “A diversidade ganhouAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *