A Condessa Vermelha – Georges Pichard

A Condessa Vermelha – Georges Pichard

Drácula não é o único vampiro dos Cárpatos, assim como Gilles de Rais não é o único monstro sanguinário do Ocidente. De tempos em tempos a história recorda uma certa condessa Nadasdy, sobrenome de casada Bàthory, prima de Gabriel, príncipe da Transilvânia, inimigo dos Habsburgo. A “condessa sangrenta” tinha obsessão pela juventude de seu corpo: cuidava dele com sangue humano. Caberia ao talento e à visão intensa de Georges Pichard ilustrar essa aventura verossímil, onde sangue, sexo e morte se entrecruzam interminavelmente.

A Condessa Vermelha - Georges PichardDrácula não é o único vampiro dos Cárpatos, assim como Gilles de Rais não é o único monstro sanguinário do Ocidente. De tempos em tempos a história recorda uma certa condessa Nadasdy, sobrenome de casada Bàthory, prima de Gabriel, príncipe da Transilvânia, inimigo dos Habsburgo. A “condessa sangrenta” tinha obsessão pela juventude de seu corpo: cuidava dele com sangue humano. Caberia ao talento e à visão intensa de Georges Pichard ilustrar essa aventura verossímil, onde sangue, sexo e morte se entrecruzam interminavelmente.

1 comentário em “A Condessa Vermelha – Georges PichardAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *