A Casa do Fim do Mundo – Simon Revelstroke, Richard Corben, William Hope Hodgson

A Casa do Fim do Mundo – Simon Revelstroke, Richard Corben, William Hope Hodgson

A CASA SOBRE O ABISMO, como a obra é chamada nas raras traduções para o português, foi escrita em 1908 pelo britânico Willian Hope Hodgson. Embora não seja tão conhecida como outras obras, serve de influência para todos os autores do gênero, seja pelo texto intenso e bem escrito, pelo horror realmente perturbador que traz ou pela estética inovadora, que mantém a obra bastante atual ainda nos dias de hoje.

Nos Quadrinhos (brasileiros), a obra foi chamada de A CASA DO FIM DO MUNDO, um título bem apropriado para a abordagem da obra nas graphic novels. Adaptar os escritos de Hodgson ficou a cargo de Simon Revelstroke, e seu roteiro ganhou belos traços em preto & branco do desenhista Richard Corben. O nome de Corben, inclusive, figura na parte superior da capa do encadernado, e com justiça: o traço de Corben, apresentando um hiper-detalhismo impressionante, abusa dos fundos pretos e climatiza a história de maneira angustiante, sufocante e pessimista, mas sem nunca tirar a força do protagonista, Lorde Byron Gault. Impossível imaginar alguém mais apropriado para a empreitada.

Mas que a importância de Revelstroke não seja diminuída! O roteirista dá uma abordagem bastante interessante à história, que começa com dois estudantes viajando por vilarejos da Irlanda, se metendo em confusão e fugindo de uma turba enraivecida, para então se embrenharem na mata e acabarem nas ruínas de uma velha mansão e encontrarem o diário de Lorde Gault. Pela leitura desse diário é que se projeta a história que, embora tenha um final diferente do livro, ainda assim é surpreendente.

Uma (feliz) curiosidade deste marco da Arte Seqüencial é a introdução, que foi escrita pelo renomado quadrinista Alan Moore. Moore, que há anos havia cortado relações com a DC Comics, aceitou escrever um texto de abertura (que por si só vale a compra: leiam antes de ir para os Quadrinhos!) por ser fã tanto do livro (e de Hodgson) quanto de Corben e Revelstroke e dos trabalhos que fizeram juntos. No Brasil, A CASA DO FIM DO MUNDO foi publicada pela Editora Opera Graphica.

(retirado e parcialmente editado de HQ STL em 03/04/2009)

A Casa do Fim do Mundo - Simon Revelstroke, Richard Corben, William Hope HodgsonA CASA SOBRE O ABISMO, como a obra é chamada nas raras traduções para o português, foi escrita em 1908 pelo britânico William Hope Hodgson. Embora não seja tão conhecida como outras obras, serve de influência para todos os autores do gênero, seja pelo texto intenso e bem escrito, pelo horror realmente perturbador que traz ou pela estética inovadora, que mantém a obra bastante atual ainda nos dias de hoje.
Nos Quadrinhos (brasileiros), a obra foi chamada de A CASA DO FIM DO MUNDO, um título bem apropriado para a abordagem da obra nas graphic novels. Adaptar os escritos de Hodgson ficou a cargo de Simon Revelstroke, e seu roteiro ganhou belos traços em preto & branco do desenhista Richard Corben. O nome de Corben, inclusive, figura na parte superior da capa do encadernado, e com justiça: o traço de Corben, apresentando um hiper-detalhismo impressionante, abusa dos fundos pretos e climatiza a história de maneira angustiante, sufocante e pessimista, mas sem nunca tirar a força do protagonista, Lorde Byron Gault. Impossível imaginar alguém mais apropriado para a empreitada.
Mas que a importância de Revelstroke não seja diminuída! O roteirista dá uma abordagem bastante interessante à história, que começa com dois estudantes viajando por vilarejos da Irlanda, se metendo em confusão e fugindo de uma turba enraivecida, para então se embrenharem na mata e acabarem nas ruínas de uma velha mansão e encontrarem o diário de Lorde Gault. Pela leitura desse diário é que se projeta a história que, embora tenha um final diferente do livro, ainda assim é surpreendente.
Uma (feliz) curiosidade deste marco da Arte Seqüencial é a introdução, que foi escrita pelo renomado quadrinista Alan Moore. Moore, que há anos havia cortado relações com a DC Comics, aceitou escrever um texto de abertura (que por si só vale a compra: leiam antes de ir para os Quadrinhos!) por ser fã tanto do livro (e de Hodgson) quanto de Corben e Revelstroke e dos trabalhos que fizeram juntos. No Brasil, A CASA DO FIM DO MUNDO foi publicada pela Editora Opera Graphica.
(retirado e parcialmente editado de HQ STL em 03/04/2009)
NOTA DO EXILADO: NO SITE TEMOS O LIVRO  QUE ORIGINOU O QUADRINHO (CLIQUE AQUI PARA ACESSAR)

 

1 comentário em “A Casa do Fim do Mundo – Simon Revelstroke, Richard Corben, William Hope HodgsonAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *