A Carne – Júlio Ribeiro

A Carne – Júlio Ribeiro

Publicado em 1882, o livro provocou escândalo por abordar temas até então ignorados pela literatura da época, como amor livre, divórcio e um novo papel da mulher na sociedade. A Carne é um livro sobre as paixões humanas. Muitos jovens foram proibidos de ler a obra e conseguiam um exemplar escondido, ao mesmo tempo foi um enorme sucesso. O que mais chocou a sociedade considerada hipócrita na época foi por ele abordar temas como o desejo sexual, perversões, nudez e sexo. A sua escrita e ficção não são das melhores ou mais complexas, “A Carne” chamou atenção pelo debate que ele iniciou na época, mostrando a mulher independente. A obra conta a história de Lenita e Manuel que tiveram uma ardente paixão. Surpreendendo pelo teor, A Carne expõe os anseios sexuais femininos, sobrepujando o lado racional. Lenita, a personagem central, vê-se órfã e solteira – num tempo onde as mulheres ocupavam um papel de extrema dependência ao elemento masculino. Bem instruída e já com 22 anos, não sabe entretanto lidar com os fatos da vida. Vai, então, morar com um velho fazendeiro que criara o seu pai e, ali, conhece o filho deste, Manuel. O autor relata as descobertas paulatinas da jovem: primeiro, o próprio corpo, num banho de rio. A sensualidade crua do campo, entre os animais, narrada sem meias palavras, choca e desperta.

 A Carne – Júlio Ribeiro Júlio Ribeiro
Publicado em 1882, o livro provocou escândalo por abordar temas até então ignorados pela literatura da época, como amor livre, divórcio e um novo papel da mulher na sociedade. A Carne é um livro sobre as paixões humanas. Muitos jovens foram proibidos de ler a obra e conseguiam um exemplar escondido, ao mesmo tempo foi um enorme sucesso. O que mais chocou a sociedade considerada hipócrita na época foi por ele abordar temas como o desejo sexual, perversões, nudez e sexo. A sua escrita e ficção não são das melhores ou mais complexas, “A Carne” chamou atenção pelo debate que ele iniciou na época, mostrando a mulher independente. A obra conta a história de Lenita e Manuel que tiveram uma ardente paixão. Surpreendendo pelo teor, A Carne expõe os anseios sexuais femininos, sobrepujando o lado racional. Lenita, a personagem central, vê-se órfã e solteira – num tempo onde as mulheres ocupavam um papel de extrema dependência ao elemento masculino. Bem instruída e já com 22 anos, não sabe entretanto lidar com os fatos da vida. Vai, então, morar com um velho fazendeiro que criara o seu pai e, ali, conhece o filho deste, Manuel. O autor relata as descobertas paulatinas da jovem: primeiro, o próprio corpo, num banho de rio. A sensualidade crua do campo, entre os animais, narrada sem meias palavras, choca e desperta.
 A Carne – Júlio Ribeiro Júlio Ribeiro

1 comentário em “A Carne – Júlio RibeiroAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *