A Boa Sorte de Solano Dominguez – Wander Antunes, Mozart Couto

A Boa Sorte de Solano Dominguez – Wander Antunes, Mozart Couto

Cuba, 1953. Solano Dominguez chora a morte da prostituta Maria, sua amante e também fonte de dinheiro. Safado que é, tem dívidas por toda a ilha, contando com os clientes da mulher para, vez que outra, saná-las. Um dia, ao sair da igreja, Maria morreu atropelada. Parecia o fim de Solano. Mas não foi: o casal tinha uma filha, deixada por anos em um internato. A moça já não era uma nenhuma menininha – e herdara a bunda da mãe!

A Boa Sorte de Solano Dominguez - Wander Antunes, Mozart CoutoCuba, 1953. Solano Dominguez chora a morte da prostituta Maria, sua amante e também fonte de dinheiro. Safado que é, tem dívidas por toda a ilha, contando com os clientes da mulher para, vez que outra, saná-las. Um dia, ao sair da igreja, Maria morreu atropelada. Parecia o fim de Solano. Mas não foi: o casal tinha uma filha, deixada por anos em um internato. A moça já não era uma nenhuma menininha – e herdara a bunda da mãe!

1 comentário em “A Boa Sorte de Solano Dominguez – Wander Antunes, Mozart CoutoAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *