A Alma Nova – Guilherme de Azevedo

A Alma Nova – Guilherme de Azevedo

A mais conhecida obra poética de Guilherme de Azevedo, um dos “poetas revolucionário” da chamada “Geração de 70″ (de 1870), que é no fundo uma colectânea dos seus melhores poemas.

Obra poética que marca bem a ruptura da poesia sentimentalista e romântica para a “Poesia de Combate”, assim chamada pela “Geração de 70″ ou “Geração de Coimbra”, que foi um movimento académico de Coimbra, do século XIX, que veio revolucionar várias dimensões da cultura portuguesa, da política à literatura, sobretudo com a introdução do “Realismo” literário.

Quando em 1874 saiu a “Alma Nova”, o livro despertou uma grande curiosidade e uma certa polémica nos círculos literários. Tal como o próprio título da obra já dava a indicar, esta exponha esse anseio por uma literatura colocada ao serviço das ideias democráticas e revolucionárias defensoras de uma nova ordem social que despontam um pouco por toda a Europa.

A mais conhecida obra poética de Guilherme de Azevedo, um dos “poetas revolucionário” da chamada “Geração de 70″ (de 1870), que é no fundo uma coletânea dos seus melhores poemas.

Obra poética que marca bem a ruptura da poesia sentimentalista e romântica para a “Poesia de Combate”, assim chamada pela “Geração de 70″ ou “Geração de Coimbra”, que foi um movimento acadêmico de Coimbra, do século XIX, que veio revolucionar várias dimensões da cultura portuguesa, da política à literatura, sobretudo com a introdução do “Realismo” literário.

Quando em 1874 saiu a “Alma Nova”, o livro despertou uma grande curiosidade e uma certa polêmica nos círculos literários. Tal como o próprio título da obra já dava a indicar, esta exponha esse anseio por uma literatura colocada ao serviço das ideias democráticas e revolucionárias defensoras de uma nova ordem social que despontam um pouco por toda a Europa.