6 Dicas para manter a leitura em dia nos tempos de crise

6 Dicas para manter a leitura em dia nos tempos de crise

Vamos encarar a realidade, ser um amante de livros pode custar caro. Se contabilizarmos o dinheiro gasto com os exemplares, as idas ao cinema para acompanhar as adaptações cinematográficas, o merchandising, e as vezes até mesmo o material para formar um possível cosplay, com certeza chegaremos a uma despesa que pode estourar qualquer orçamento em tempo de crise. E quando a coisa aperta, infelizmente os nossos livros e quadrinhos costumam ser os primeiros a sofrerem cortes rigorosos. Quando temos que decidir entre comprar uma nova leitura, ou pagar o aluguel para continuar a ter um teto onde ler, fica difícil acompanhar os lançamentos literários. E eu conheço bem esse sentimento.

Fabio Mourão no Dito pelo Maldito

Vamos encarar a realidade, ser um amante de livros pode custar caro. Se contabilizarmos o dinheiro gasto com os exemplares, as idas ao cinema para acompanhar as adaptações cinematográficas, o merchandising, e as vezes até mesmo o material para formar um possível cosplay, com certeza chegaremos a uma despesa que pode estourar qualquer orçamento em tempo de crise. E quando a coisa aperta, infelizmente os nossos livros e quadrinhos costumam ser os primeiros a sofrerem cortes rigorosos. Quando temos que decidir entre comprar uma nova leitura, ou pagar o aluguel para continuar a ter um teto onde ler, fica difícil acompanhar os lançamentos literários. E eu conheço bem esse sentimento.

Atualmente eu moro na capital de São Paulo, uma cidade com uma cena cultural invejável, mas conhecida também por ostentar um dos custos de vida mais alto do país. Mas como tal hábito é quase tão difícil de abandonar quanto a um vício, felizmente passei os últimos anos aperfeiçoando a arte de manter a leitura em dia mesmo quando a conta está no vermelho. Aqui estão algumas boas dicas que desenvolvi nesse tempo difícil que estamos passando no país:

1. Visite a biblioteca da sua cidade
Talvez você nunca tenha se atentado para isso, mas é bem provável que exista pelo menos uma biblioteca municipal em algum lugar da sua cidade. Eu passei grande parte da adolescência dentro de uma, e guardo boas lembranças desses momentos. Tenho certeza que fará o mesmo por você.

Sem contar que hoje em dia as bibliotecas tornaram-se um local público que oferecem bem mais do que apenas livros, muitas dedicam espaço para exposições, eventos e outras até possuem uma gibiteca. Se você gosta de descobrir novos títulos nas livrarias, vai encontrar um mar de possibilidades dentro de uma biblioteca.

2. Migre para os e-Books
Não use a crise como desculpa para colaborar com a pirataria de livros, os autores continuam precisando de dinheiro tanto quanto você. Mas se você nunca se dispôs a experimentar um livro digital antes, este é um bom momento para começar a pensar em passar por essa experiência. Apesar de não ter aquele ‘cheiro de livro novo’ como bônus, e nem suprir a nossa necessidade materialista de ter o exemplar físico, é um fato que os e-Books costumam ser mais baratos, e é isso que importa em tempos de vacas magras.

3. Troque as livrarias por sebos
Talvez, alguns meses atrás, você tivesse plena condições de entrar em uma livraria e sair de lá com sacolas recheadas de lançamentos, mas talvez seja hora de começar a encarar possibilidade de frequentar os sebos da sua cidade, e quem sabe garimpar alguns títulos que estão fora do catálogo das editoras.

Apesar dos sebos terem a fama de abrigar apenas livros antigos, pode-se encontrar títulos bem interessantes em lugares assim, e em exemplares tão bem conservados quanto os das livrarias.

4. Promova uma troca com os seus amigos
Cultivar o hábito da leitura é também acumular dezenas de exemplares por todo canto da casa, mesmo quando não precisa mais deles. Se você tiver sorte suficiente para ter amigos próximos na mesma situação, pode aproveitar a oportunidade para promover uma troca de livros entre vocês. E se eles também estão passando por um aperto financeiro, vale a pena até incentivar uma compra coletiva, em que vocês podem dividir o valor da compra de um livro, e compartilhar o título entre todos.

5. Conheça os escritores da sua região
Já que está faltando grana para bancar os títulos da lista dos dez mais vendidos, é uma boa oportunidade para fazer o que você já deveria ter feito desde que começou a se interessar pela literatura, incentivar o trabalho dos escritores da sua cidade e região. Pode começar se conectando a cena literária local, frequentando os festivais, feiras e outros eventos culturais, onde se pode encontrar bons títulos independentes a preços mais acessíveis.

6. De graça também é bom
As vezes nos vemos tão empenhados em comprar, ganhar ou conquistar determinados livros que já são lançados no mercado ostentando o status de ‘objetos de desejo’, que ficamos cegos para diversas oportunidades de leituras gratuitas que nos rodeiam pela rede. Praticamente toda plataforma digital possui suas ofertas de títulos sem custo para o leitor, seja pequenos contos, capítulos avulsos, prelúdios, e até obras inteiras esperando para serem lidas sem cobrar absolutamente nada por isso. A nossa lista com os 10 Melhores e- Books grátis para o Kobo pode te ajudar no início desse processo.

1 comentário em “6 Dicas para manter a leitura em dia nos tempos de criseAdicione o seu →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *